Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog de AlGo

Por Alexandra Gomes

Blog de AlGo

Por Alexandra Gomes

21
Ago20

Continuo em teletrabalho

... e gerou-se-me uma dúvida:

- Como é que as controladoras de bronze alheio sobrevivem se também estiverem a trabalhar a partir de casa?

Eu que sou eu, senti falta da célebre comunicação: "não vens nada queimada".

Para mim isso é bom, não me queimar, mas pela expressão das caras, devia ser algo que incomodava.

25
Mai20

Melhor aniversário de sempre...

... bom, talvez esteja a exagerar, mas foi, sem dúvida, o mais descontraído em muitos anos.

Não me lembro de querer muito celebrar o aniversário, há anos que não dou importância à data e não tem a ver com o ficar mais velha, porque isso, quer eu queira quer não, é inevitável.

Não acho importante que toda a gente me dê os parabéns, uma "obrigação" instituída, que a esse cumprimento se siga beijinhos de malta que dispenso o toque e às vezes até com abraços apertados, em que fico sem saber onde por as mãos e com vontade de me sacudir (como fazem os cães para libertar o stress, sabem?). 

Esta minha vontade de passar o dia sem festas nunca foi respeitada. Se pensar bem, fui eu que nunca "me dei ao respeito" e acabei por ceder sempre a um bolo (que nem sequer aprecio) com o meu nome escrito, como se quem ali estivesse a cantar a musiquinha ridícula não soubesse como me chamo, com velinhas com a idade, como se disso dependesse o sucesso das festividades... ou seja, acabei por ceder à vontade de outras pessoas e a deixar de parte a vontade da pessoa mais importante da festa: EU.

Este ano foi diferente e, por causa do Covid, toda a gente aceitou sem reclamar.

Passei o dia como me apeteceu.

Fiz um bolo (vegano, delicioso e lindo), que fui distribuir a quem me apeteceu que provasse.

Houve flores, sem plásticos desnecessários e laçarotes pirosos.

Houve a companhia essencial, os telefonemas desejados, as mensagens simpáticas.

Tive a atenção de ser a menina dos anos sem os constrangimentos de ser a menina dos anos.

Este aniversário fez-me perceber que é isto que quero para mim. E se eu não quero que me cantem os parabéns, não vou deixar que volte a acontecer só porque alguém me diz, "oh, tem que ser, fazes anos, tens que festejar".

            ERRADO

Oh! Faço anos, tenho que fazer o que me apetece.

Não estou a dizer que não vou mais festejar o aniversário, até porque me pode vir a apetecer, mas não pretendo fazer mais o sacrifício de festejar. Sinto-me até um pouco ridícula por tê-lo feito tantos anos.

22
Mai20

Hoje faço anos...

... o que só por si seria motivo para estar chateada.

Este ano não estou tanto!!

Não há a festa que nunca quis, com o bolo que não me apetece comer, com a música de parabéns que não gosto de ouvir, com beijos e abraços que não quero receber...

... obrigada Covid, para alguma coisa terias que ser útil.

 

Atenção, podem-me dar os parabéns.

Não são vocês que me estão a ler as pessoas que não quero que me beijem, não vos ouço cantar e a festa é virtual, gosto.

Bolo também vai haver, mas será um bolo que me apetece comer.

Desculpem o mau feitio, mas... não gosto de fazer anos, não sei se repararam.