Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog de AlGo

De mim, da vida... de tudo.

Um ebook não é um livro

... mas tem ganho muitos pontos na minha consideração e acho que já estou habituada.

 

Afinal, as letras estão lá todas e o essencial é a história e não o objeto.

 

Tem defeitos:

- Não têm cheiro.

- Não se pode dobrar o cantinho da página para marcar onde está uma citação que sublinhamos para desespero de muito boa gente.

- Não compõem uma linda biblioteca.

 

mas em contrapartida, são:

- Mais baratos.

- Não ocupam espaço para transportar nem para arrumar

 

Não vou usar o argumento ambientalista, porque tenho sérias dúvidas se realmente o digital é vantajoso, sendo que para haver digital há toda uma panóplia de tecnologias que não sei se fará muito melhor que o abate de árvores.

 

Também há quem defenda que o DVD não é cinema e que as fotografias digitais não são fotografias... Ouvir um disco, não é o mesmo que ouvir um artista ao vivo, mas às vezes até é melhor...

 

Se eu tivesse dinheiro e espaço à vontadinha, assim tipo Euromilhões, faria questão de ter sempre as duas versões: Papel para compor a biblioteca, digital, para poder ler em qualquer lugar.

 

 

 

Li "Um Homem Chamado Ove"

... e gostei.
Gostei muito até.

IMG_20180312_112849.jpg

Ove é rabugento, perfecionista e... encantador.

Não fosse esta última característica e diria que conheço um "Ove".

 

É um homem que acredita que as regras são mais importante da vida, que o trabalho é tudo e que o mundo está cheio de estúpidos incompetentes.

Ove, está sempre certo.

 

Não gosto particularmente da forma como Ove vê os outros, sempre com muito preconceito, sempre com muita sobranceria, mas depois, mesmo que a muito custo e muito contrariado, faz tudo para facilitar a vida dos que estão à sua volta e para fazê-los mais felizes.

Contraditório, sim é, mas é a forma de viver de um homem amargurado, com uma vida que lhe foi cruel em muitos momentos.

 

Este é um livro dos que gosto, dos que faz rir e (quase) chorar, dos que nos faz querer conviver com as personagens e ter saudades delas quando o livro acaba.

 

Agora tenho vontade de me desiludir, que é como quem diz, de ver o filme.

Uma p´soa tem que ver cada coisa...

Vi uma apresentadora de um programa de televisão* dizer:
- "Pedro Chagas Freitas é um homem que escreve cenas muito fixes e muito mais"

 

Para além de ser uma grande mentira**, isto lá é forma de apresentar alguém, mesmo que esse alguém seja quem é?


* Não vejo programas no Porto Canal muito menos chamados "Glitter" sem que me paguem para tal.
** Só li um terço de um livro dele, mas adianto que não leio mais nada. É um bom caderno de citações, mas não chega a ser um livro.
Alguém quer comprar o "Prometo Falhar"? Há quem goste e eu faço um bom preço.

 

Li a história do gato Bob

... e do seu humano James. Fiquei rendida, como a maior parte das pessoas que o lê.

"A Minha História com Bob", "O Mundo Segundo Bob" e "Um Presente do Bob"

 

Li os três e sinto que queria mais (há um filme, tenho que o ver).

DSC05137.JPG

Mostra-nos o mundo das dependências e o difícil que é a libertação das mesmas, a vida nas ruas e as dificuldades de quem é colocado, ou se coloca, à margem da "sociedade normal". Ao mesmo tempo mostra-nos a força da amizade e o bem que um animal pode fazer por uma pessoa. 

A escrita não é elaborada, James (o protagonista é também o autor) não receberá um Nobel da Literatura, mas é uma leitura fácil de seguir e envolvente, com momentos divertidos, momentos de suspense e momentos extremamente comoventes.

 

"A Minha História com Bob" e "O Mundo Segundo Bob" complementam-se, gostei muito, MUITO, de ambos. "Um Presente do Bob" é uma reflexão do autor, passa por alguns episódios já narrados nos outros dois livros, mas também nos mostra um James mais forte e determinado em seguir a sua vida. Quanto a Bob, continua um amor, doce e forte. Gato, muito gato e tão amigo.

 

A história é inspiradora e confirma aquilo que eu já sei há muito: Não há nada melhor que amar um patudo. Muita coisa muda, tudo muda... tudo muda para melhor.

 

Admito que temo pelo futuro de James.

Espero que Bob esteja a dar força suficiente ao humano dele, para que o futuro continue risonho.

Natal com Livros #25

Durante a noite escutas barulhos estranhos vindos da sala. Será o Pai Natal? O melhor é não arriscar e escondeste debaixo dos lençóis. Que livro também te dá arrepios?

 

Não leio livros de terror, por isso, o que me poderá causar arrepios é o sofrimento das personagens ou simplesmente as suas vivências intensas. Arrepia-me a situação que nos é mostrada no livro "O Diário da Nossa Paixão" de Nicholas Sparks, as partidas que a nossa mente nos pode pregar.

arvore-livros.jpg

 

 

Natal com Livros #23

Natal tem tudo haver com nostalgia e sentimentos, qual é aquele livro que lhe traz todas essas sensações?

 

Não tanto pelo texto, que só li porque sou maluca mas que agora seria incapaz de ler, mas o livro (objeto) "Os Lusíadas" traz-me boas memórias e uma saudade boa do tempo em que era feliz e não sabia.

Natal com Livros #22

Quero passar o natal com... Escolha o local fictício perfeito para passar essa época natalícia com o personagem perfeito.

 

Querer quero com a minha família, mas podíamos ir todos para o País das Maravilhas, da Alice. Um lugar mágico com aquelas personagens encantadas, é bom sítio para passar o Natal.

Natal com Livros #21

Que personagem merece ficar fora da lista de presentes do pai Natal porque se portou muito mal?

 

Tendo em conta os livros deste ano (o  au comportamento prescreve para o Pai Natal, certo?), o tipo de "O Amor é Fodido". Quem mente complicada. Confundiu-me tanto as ideias que nem me lembro se tinha nome. Fica de castigo para organizar as ideias.

arvore-livros.jpg

 

  

 

 

 

 

 

Leiam também estes: MagdaJust

FátimaAzulmarEditeSofiaSandraGirlAndy...

 

 

 

Natal com Livros #20

A Árvore de Natal, antes de o ser, era também um símbolo do renascimento. Indica-nos que livro, não importa o quanto tempo passou, é teu preferido e que merece ser lido e relido.

 

Se eu falar outra vez no Principezinho é muito mau? É, mas é a realidade, é mesmo o meu preferido.

Vou falar de outro, na mesma onda de "livros de sempre": "O Diário de Anne Frank", porque o que ali se descreve nunca pode ser esquecido.

 

arvore-livros.jpg

 

  

 

 

 

 

 

Leiam também estes: MagdaJust

FátimaAzulmarEditeSofiaSandraGirlAndy...

 

 

De mim, da vida... de tudo!

foto do autor

AlGo destacado

  •  
  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.