Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog de AlGo

De mim, da vida... de tudo.

Para que saibam

A respeito da exaustiva pesquisa de provérbios bárbaros e cruéis* que ando a fazer para a minha rubrica Agora exprimo-me em "vegan", encontrei um que andamos todos a dizer mal.

"Quem não tem cão caça com gato"

Já ouviram, certo? Mas está errado.

O correto seria dizer-se "Quem não tem cão caça como o gato", ou seja, caça sozinho.

Usamos esta expressão para dizer que se não se tem uma coisa remedeia-se ou desenrasca-se com outra, o mesmo que dizer, "não tens pão, comes broa".

 

* não, eu não estou com a PETA, PAN e companhia a mudar provérbios, até porque eu comecei primeiro.

Concordo que são um reflexo de uma sociedade que não é lá muito amiga dos animais, mas não interpreto estas frases de forma literal, por isso não me incomodam nem acho que vá fomentar violência. Eu nunca atirei paus a gatos, e nunca mudei a letra da cantiga infantil.

 

Serviço público

Este livro é uma fraude.

IMG_20181129_092503.jpg

Percebo o contexto de vegetariano em part-time, até defendo que se toda a gente fizesse uma refeição que fosse por semana completamente "veggie" seria um princípio importante, mas suponho que quem o quer fazer, espera encontrar receitas vegetarianas num livro que se intitula "Vegetariano em Part-Time".

Estou enganada?

 

Pois que abri o livro "ao calhas" e encontro uma receita de bacalhau...

Como toda a gente sabe, um fruto do "bacalheiro".

Há mil e um livros com receitas de bacalhau, para quê receitas do PEIXE num livro que faz um "apelo" à introdução ao vegetarianismo?

 

Mas afinal não ficava por aqui. Mais à frente (ou atrás, pouco importa) borrego... Fechei o livro. 

 

Não me parece que alguém que quer comprar um livro que o possa ajudar a fazer algumas refeições vegetarianas queira encontrar no mesmo receitas não vegetarianas. Para isso, há milhares de livros.

Cheira a fraude.

Cheira a "piscar o olho" a um nicho de mercado crescente que vai gastar o seu dinheiro e encontrar receitas que encontra nas páginas da "Maria". 

 

E tem receitas vegetarianas? Deve ter. Mas devia ter SÓ receitas vegetarianas.

Aposto que ninguém vai comprar aquele livro porque lhe está a apetecer ver receitas de borrego.

 

Pessoas que vendem, por favor...

Tinha escrito isto em 2015.

Mantém-se atual porque, não sei se foi da "sexta feira negra", a malta passou-se e voltou à carga, com mensagens, emails e o raio que os parta contactos diretos.

 

Tupperware

Eu sei onde se vendem caixas e utensílios variados para cozinha, muitos mais baratos e que servem na perfeição para o que preciso. 

Não, os vossos produtos não duram toda a vida. 

Ganham cheiros e cores estranhas como todos os outros. "Vai daí", prefiro os do "chinocas" ou do tio Belmiro. Está velho deito fora. Em vez de deitar 30 euros das vossas caixinhas deito só 2 ou 3 e tenho sempre caixinhas novas, bonitas e cheirosas.

Por isso, não me venham mostrar catálogos.

 

Rissóis, croquetes e outros salgadinhos

Eu gosto de cozinhar e até tenho jeito.

Uma dúzia de rissóis no supermercado não custa 10 euros e tem as mesmas calorias e os mesmos "colesterois".

Agora até sou vegetariana,. Não vou comprar, congelem para não se estragar.

 

Bijutarias

Eu sei que há sites que vendem anéis (e outras coisas que tal) a 15 cêntimos, por isso não vos vou comprar os mesmos a 3 euros. Boa!?

Só porque eu uso brincos e pulseiras não quer dizer que tenha que vos comprar o que me querem impingir. Sim uso, e  compro, quando me apetece.

 

Cosméticos

Há no "continente", há na farmácia, há na perfumaria... eu não quero comprar um produto que nem posso cheirar, caro, em embalagens minúsculas e que, muitas vezes, estão longe de cumprir o que prometem.

Acham mesmo que eu quero comprar um batom que não uso só porque está em promoção?

 

Produtos para emagrecer no geral, Herbalife em particular

DESLARGUEM-ME PORRA!!

Não quero mamar beber batidos em vez de comida a sério. Não quero tomar porcarias para perder peso. NÃO QUERO.

É tudo produtos naturais? O veneno da cobra também é natural e mata.

 

Atentem:

Tal como vocês eu vivo do meu ordenado.

Se é para ajudar, ajudem-me vocês e não me vendam cenas.

Não me moam a cabeça que tenho conhecimentos nas finanças: "just saying".

 

Eu até compro algumas coisas assim, ponham nas vossas páginas que eu vejo, se precisar, SE EU PRECISAR, eu falo convosco. Agradecida.

 

 

 

 

 

Bons negócios

Tendo em conta que o Pyrex mais caro que encontrei à venda no Continente online custa 23 euros, o anúncio na imagem é capaz de ser um bom negócio.

Ou uma grande estupidez.

Estou indecisa.IMG_20181119_230827.png

Porra! Nem tem os selos todos que são precisos.

 

Cenas que custam menos do que imaginamos

Sabem aqueles produtos das televendas, que mostram o produto, dizem para que serve, como funciona e cujo preço nunca aparece no ecrã nem é dito pelo entusiasta "vendedor" que lá vai dizendo que "isto pode ser seu por muito menos do que imagina!"

 

Não resisti, tive que saber o preço de uma cena.

 

Mandei email. Queriam ligar. Disse que, então não estava interessada.

Disseram-me o preço e realmente, é muito menos do que eu imaginei...

 

Eu "botei" para uns 150 euros... afinal teria que desembolsar 1600€

«'tás parva?! Isso é mais do que pensaste»

N'é nada, reparem:relogio.PNGSe se pode pagar em 32 prestações de 50 euros, sem juros... com os primeiros 50 euros a coisa já está mais do que paga certamente.

 

Adorava conhecer as pessoas que compram a cena... porque certamente há quem compre.

 

Não posso dizer o que é que o email vem "todo artilhado" com cenas de que não posso divulgar o conteúdo e o camandro... se eu for presa olhem, foi disto.

Diz que é muito importante aprender uma língua estrangeira durante a infância

... as crianças são esponjas e aprendem muito facilmente.

 

Então aproveitem e ensinem-lhes Português.

Boa?

Já agora, é altura certa para aprenderem o "por favor" e o "obrigado".

 

*A infância aqui retratada é a de três anos, a idade em que as crianças devem BRINCAR e falava-se de aulas de Inglês no infantário, que as pessoas teimam em chamar de escola.

 

 

Lá ver uma coisa #13

Se o esparguete fosse para partir antes de por na panela não vinha inteiro no "pacote", OK?

 

Há massas de todos os tamanhos, de todos os feitios, acham que se os senhores tivessem na ideia que aquilo era giro era com metade do tamanho já não tinham inventado um "meio esparguete"?

 

Digam-me por favor que não sou a única a fazer esta cena completamente fora da caixa que é usar o esparguete como ele é: comprido.

 

A minha mãe parte o esparguete.

Isso irrita-me e comentei.

Descobri mais quatro pessoas que também o fazem.

 

Preciso de alguém que me entenda.

#dramasdeprimeiromundo

 

Ainda as tatuagens

Para mim, pior do que fazer uma tatuagem sem significado, é fazer uma com um significado demasiado específico: O nome do namorado (marido, companheiro...)

É que esses passam e a tatuagem fica, se é que me faço entender.

 

Conheço uma pessoa que ou vai reduzir as possibilidades de encontrar o amor em homens que se chamam Asdrubal*, ou vai ter que começar a pensar numa forma de tapar/apagar/esconder aquela porcaria que fez no braço.

*não é Asdrubal, mas é um nome igualmente raro.

De mim, da vida... de tudo!

foto do autor

AlGo destacado

  •  
  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.