Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog de AlGo

De mim, da vida... de tudo.

Sinto-me IRAda muitas vezes

O poder da comunicação social é imenso. Para o bem e para o mal.

A TVI apresentou de uma forma pouco profissional, numa reportagem cheia de mentiras e meias verdades, o grupo IRA - Intervenção e Resgate Animal como um grupo terrorista.

Sigo-os há muito tempo e admiro o trabalho deles.

 

A reportagem mostrou casos que quem segue a página do grupo já conhece há muito e foram apresentadas na televisão pela metade. A TVI mostrou um vídeo de humor feito pelo IRA há meses como sendo o vídeo de apresentação do grupo. Falou em vítimas e cabecilhas. Disse como atuavam sem nunca explicar o que os leva a atuarem.

 

Até ver, não há provas de que alguma vez tenham de facto magoado alguém ou cometido crimes mais graves do que aquilo que tentavam evitar ou por fim. 

 

Para mim, crime é isto

Arrombar umas portas, saltar umas varandas para que isto tenha um fim, é resgate.

Chamar nomes e meter medo a quem provoca isto, é desabafo.

 

Esperar que as autoridades façam algo em tempo útil, é inútil muitas vezes.

 

Para quem segue a página do IRA, é habitual ver cenas destas e algumas vezes assistir a finais felizes, como caso da Esperanza.

Coisas destas, fazem-me estar do lado deles até que seja provado que o "mal que fazem" não é por um bem maior.

 

Voltando ao início do texto, ao poder da comunicação social. Neste caso deu para os dois lados. Quem só viu a televisão está obviamente contra o IRA. Ninguém gosta de grupos terroristas e ninguém tem obrigação de estar suficientemente atento a um trabalho de reportagem para identificar as lacunas da mesma. Muitos do que se deram ao trabalho de ir à página, ficaram seguidores. No fim da reportagem (quinta feira) a página tinha 124 mil seguidores, no momento em que estou a escrever este texto (segunda) tem mais de 157 mil. Vale o que vale. 

 

Já vi coisas que me fizeram desejar muitas vezes ter um IRA aqui por perto. Sei de situações que só não me torno numa IRAda porque não tenho coragem, por isso, só posso admirar quem a tem. Para mim, um animal vale mais do que o direito à propriedade de alguém. Vale mais do que um vidro que tem que se partir, uns insultos que tem que se lançar... Não é terrorismo, nem sequer justiça pelas próprias mãos, é salvamento, resgate, emergência.

Até prova em contrário.

 

As imagens deste post foram retiradas da página de Facebook do IRA - Intervenção e Resgate Animal. Há lá muitas mais fotografias, assim como vídeos, que mostram o que é o verdadeiro terror e a forma como atuam para por fim ao mesmo.

 

Se calhar não sou feminista

Logo eu, tem piada!!

 

Descobri, porque não me faz confusão nenhuma não ver mulheres nesta "foto de família" da Web Summit.

45548046_1892782457503531_7052580331483824128_n.jp

Aliás, tiveram que me explicar, porque eu nem dei por falta delas.

 

Até que me digam que algum daqueles homens (ou outros) impediu que ali estivessem mulheres, não vejo ali qualquer desigualdade de género.

 

O que me irrita solenemente, e até me envergonha enquanto mulher, é o discurso de "coitadinhas de nós gajas, sempre a sermos discriminadas".

 

Com certeza, andam por aí muitas indignadas da foto que:

- Passam a camisa do marido a ferro porque "é a única coisa que ele não faz".

- "Deixam" o marido ir lavar o carro ao sábado à tarde enquanto aspiram a casa, limpam o pó, fazem o jantar...

- Celebram alegremente porque o marido lhes ofereceu um robot de cozinha no aniversário.

 

O feminismo começa em casa amigas, na vossa casa!!

 

Isto para não falar das que acharam, só porque sim, que "a dançar daquela maneira e assim vestida? Foi violada foi!"

 

O feminismo é lutar por direitos iguais, é mostrarmos em todas as áreas da nossa vida, TODAS, que somos iguais no que tem que ser igual (porque há diferenças, e são tão boas). 

 

E é igual, não é superior.

 

Feminismo e comportar-se como um ser de direitos e deveres iguais e não passar o tempo a lamentar porque fazem de nós diferentes. Até porque muitas vezes, na maioria das vezes, acredito eu, são as mulheres as culpadas. 

 

Tenho para mim que não há ali mulheres porque as mães da "geração tecnológica" puseram as meninas a ajudar nas lides domésticas enquanto os meninos jogavam computador e iam lavar o carro com o pai. Davam Legos aos meninos e Barbies às meninas.

Continuem a comprar cozinhas, esfregonas e tábuas de passar a ferro para as meninas brincarem e depois queixem-se que as vossas filhas não têm tantas oportunidades.

 

O feminismo começa em casa amigas, na vossa casa!!

 

 

 

"Às vezes é preciso fazer as coisas andar"

Foi uma ideia que me deram várias vezes nosn últimos meses.

Tive imenso tempo à espera da aprovação do projeto da casa. Nunca ninguém da Câmara me pediu ou insinuou o que que quer que fosse, mas não tem conta as pessoas que me perguntavam:

- "Não conheces lá ninguém?"

Muitos me diziam que conheciam A ou B e quando eu dizia que não queria pedir nada, a cara de "és mesmo burra" não falhava.

 

Isto a respeito de Bolsonaro.

Muitos justificam a vitória nas eleições brasileiras com o cansaço de anos e anos de corrupção e crimes económicos.

 

Acham muito bem que acabe a corrupção, mas depois há a vida real.

 

Os amigos que todos temos no hospital e que dão um jeitinho para acelerar a marcação de uma consulta.

O mecânico amigo que muda o óleo do carro a um preço de amigo e sem fatura. 

Aquele tio da vizinha que tem uma empresa à porocura de um motorista.

...

Tantos exemplos do dia a dia que todos. 

Todos nós já fizemos ou vimos fazer mas aceitamos pacificamente.

 

O fim da corrupção sim, mas só para os políticos. 

Os "comuns" podem continuar com as suas "corrupçõeszinhas", como se estas não fossem o princípio de tudo o resto.

 

 

 

 

 

A democracia é uma merda

Apesar de ser o melhor regime político que conheço, por causa dela somos obrigados a aceitar que a maioria das pessoas queira o fim da mesma.

 

Que fazer quando uma ditadura foi democraticamente escolhida?

 

Mais de 55% dos brasileiros escolheram como presidente um fascista, misógino, racista e homofóbico. Um homem que defende a tortura e a guerra.

 

Não me assusta ele ser estupor, assusta-me que tanta gente o apoie. 

 

O populismo levou Bolsonaro ao poder porque a maioria dos brasileiros, e não serão só eles, comungam de pensamentos absolutamente asquerosos.

 

Só alguém que acredita que os negros são incapazes, que as mulheres são um ser menor, que os homossexuais deviam morrer, que a tortura é o indicado para quem defende um ideal político diferente, que a guerra é o caminho e não o voto... só alguém que acredita nisto é capaz de dar o seu voto para governar o seu país a um homem que diz isto e muito mais.

 

Por melhor que seja o programa político de um partido, se quem dá a cara por ele defende estas ideias, quem lhe dá o voto é um pulha igual a ele.

 

Quando era pequena, influenciada pelo país que as novelas retratavam, queria ser brasileira.

Hoje, ainda bem que não sou.

 

 

 

 

Socorro, os meus avós beijaram-me

Tenho que desabafar convosco... sou uma pessoa traumatizada 

Quando era pequenina, fui obrigada a dar beijos aos meus avós (tios, padrinhos, amigos dos meus pais e até alguns vizinhos).

 

Eu não me lembro desses momentos de extrema violência, mas essa amnésia só pode ser por causa do trauma que me apagou os maus sentimentos e me deixou uma espécie de amor por essas pessoas.

 

Agora a sério

 

Eu até entendo onde o professor queria chegar. Claro que é mau (e desnecessário, já agora) obrigar alguém a beijar outro alguém. Quem nunca limpou um beijo? Mas o senhor foi tão incapaz na forma como abordou o tema e nos argumentos que usou que... enfim! Uma parvoíce que já me fez rir muito... até ver o que já se diz sobre a pessoa.

 

Chega que devassar a vida do cromo homem. Se o rapaz gosta de "tautau" o problema é dele, deixem-no em sadomazo paz.

Não estou a falar do Ronaldo

O que eu não posso aceitar calada é que achem que uma mulher tem que aceitar sexo anal só porque "se sujeitou" a ir para a cama com um homem. Porque uma mulher não tem vontade, não sente desejo, não precisa. Uma mulher sujeita-se a ter sexo e, como tal, sujeita a 100, sujeita a mil. Tem que levar com tudo.

 

O que eu não posso aceitar calada é que, para a mesma situação, ter sexo num primeiro encontro, uma mulher seja enxovalhada e um homem seja "só mais um passeio no parque", uma coisa normal.

 

O que me revolta as entranhas são expressões como "ela pensava que ia jogar às cartas?". Como se uma mulher que lhe apetece ter sexo a dada altura não tivesse o direito de deixar de querer entretanto, ou que mesmo querendo, não pudesse escolher o que quer e tivesse que se sujeitar às vontades do macho que, como toda a gente sabe, depois de começar se torna um animal irracional e não consegue parar nem tão pouco refrear os instintos.

 

Arrasa comigo ouvir que "ela estava lá para isso", como se, por exemplo, uma prostituta só porque o é, possa ser violada. Ou uma esposa, que se virmos bem "está lá para isso", tenha que se sujeitar a todas as taras do marido.

 

Ouvir dizer que se anda a banalizar o termo violação e que isso é uma falta de respeito para quem é realmente violado é tão triste e revela tanta ignorância. Se alguém é forçado a uma prática sexual que não quer, é realmente violado. Não é mais nem menos violado, isso não existe. Pode haver mais ou menos violência, isso é outra coisa, mas a violação está lá. 

 

Muitas destas "pérolas" são de mulheres, o que me deixa triste. O machismo "de saias" é o pior.

 

Agora falando do Ronaldo, não me incomoda que ponham as mãos no fogo por ele, porque não sei o que se passou naquele quarto e também é mais queimadela menos queimadela, incomoda-me é que a presunção de inocência sirva só para quem tem pila.

Lá ver uma coisa #12

Os crimes não se avaliam pelo quanto gostamos do criminoso.

 

Eu até simpatizo com o Ronaldo, mas se o que a americana diz é verdade, ele violou-a.

Ponto.

 

Está na hora de toda a gente entender que um violador não é só o predador sexual que ataca nos becos escuros, maltrata e penetra uma donzela inocente. Violação é tudo o que vai contra a vontade da vítima e nem tem necessariamente de ser obtido com violência física.

 

"Não acredito que ele fizesse isso?"

Porquê? Conheces assim tão bem o homem?

 

"Ele não precisa violar ninguém, tem a mulher que quiser

Para além de isso não ser assim, ter quem ele quer não quer dizer que não a viole.

 

"Elas é que se metem debaixo dele"

E ele mete por cima... Isso não significa que querem ser violadas.

Não me enervem com esse argumento de merporcaria.

 

Lá porque se é melhor do mundo, um NÃO é NÃO!

Se ela disse NÃO ele só tinha que parar. Se não parou, cometeu um crime.

      Depois pagou para ela se calar...

      ... o que não sendo uma confissão, roça lá muito perto.

 

Que ela agora quer dinheiro? Sim, é o que ela quer, mas o facto de ela ser interesseira não apaga o crime alegadamente cometido.

 

Eu gostava muito que ficasse provado que é tudo mentira, a sério.

Eu gosto do Cristiano... se ele não for um violador, continuo a gostar.

Disto dos taxistas e das plataformas

Em Coimbra não há Uber (nem as primas dela).

Não conheço histórias de taxistas que vão "ao Porto" para levar clientes da estação para o hospital, mas conheço várias de motoristas mal dispostos, embriagados, carros sujos e mal cheirosos... para não falar do mau gosto musical e daquele irritante som do rádio-táxi que faz quaisquer cinco minutos parecer uma viagem de duas horas (a Uber não tem esse som irritante, pois não).

 

Ainda assim, tenho uma opinião.

 

Senhores taxistas, com este prolongado protesto, vocês estão a conseguir apenas duas coisas: Vocês perdem dinheiro, os vossos concorrentes ganham.

Dinheiro e clientes que, muito provavelmente, vão gostar dos serviços das plataformas e fidelizar.

 

Senhores taxistas, não há volta ao tempo em que tinham o monopólio do transporte individual de passageiros.

Acabou.

 

Parem com os protestos e gastem as vossas energias a lavar os vossos carros, por exemplo. Para muitos, cortar as unhas e tomar banho também era de valor.

 

Já viram o que seria os carteiros todos em greve porque a malta agora manda emails?

 

E os senhores que fabricavam os tanques de lavar roupa? Há quanto tempo não têm trabalho, porque as malvadas máquinas de lavar vieram morar para as casas de todos nós? Vossas (taxistas) também, não é, seus evoluídos?!

 

Quanto à lei, pois que se são coisas diferentes, não sei se terão que ter as mesmas regras e lamento, mas não se legisla para agradar a todos. Aliás, a maior parte das leis (todas?!) nunca agrada a toda a gente.

 

Vocês são diferentes, diferenciem-se para melhor e não vos faltará cientes.

 

É a evolução senhores, tendes que evoluir.

Parar não vai adiantar nada (para vocês, para os outros aposto que tem dado um bom adianto na carteira).

 

 

De mim, da vida... de tudo!

foto do autor

AlGo destacado

  •  
  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.