Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog de AlGo

De mim, da vida... de tudo.

Disto dos taxistas e das plataformas

Em Coimbra não há Uber (nem as primas dela).

Não conheço histórias de taxistas que vão "ao Porto" para levar clientes da estação para o hospital, mas conheço várias de motoristas mal dispostos, embriagados, carros sujos e mal cheirosos... para não falar do mau gosto musical e daquele irritante som do rádio-táxi que faz quaisquer cinco minutos parecer uma viagem de duas horas (a Uber não tem esse som irritante, pois não).

 

Ainda assim, tenho uma opinião.

 

Senhores taxistas, com este prolongado protesto, vocês estão a conseguir apenas duas coisas: Vocês perdem dinheiro, os vossos concorrentes ganham.

Dinheiro e clientes que, muito provavelmente, vão gostar dos serviços das plataformas e fidelizar.

 

Senhores taxistas, não há volta ao tempo em que tinham o monopólio do transporte individual de passageiros.

Acabou.

 

Parem com os protestos e gastem as vossas energias a lavar os vossos carros, por exemplo. Para muitos, cortar as unhas e tomar banho também era de valor.

 

Já viram o que seria os carteiros todos em greve porque a malta agora manda emails?

 

E os senhores que fabricavam os tanques de lavar roupa? Há quanto tempo não têm trabalho, porque as malvadas máquinas de lavar vieram morar para as casas de todos nós? Vossas (taxistas) também, não é, seus evoluídos?!

 

Quanto à lei, pois que se são coisas diferentes, não sei se terão que ter as mesmas regras e lamento, mas não se legisla para agradar a todos. Aliás, a maior parte das leis (todas?!) nunca agrada a toda a gente.

 

Vocês são diferentes, diferenciem-se para melhor e não vos faltará cientes.

 

É a evolução senhores, tendes que evoluir.

Parar não vai adiantar nada (para vocês, para os outros aposto que tem dado um bom adianto na carteira).

 

 

10 comentários

Comentar post

De mim, da vida... de tudo!

foto do autor

AlGo destacado

  •  
  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.