Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog de AlGo

Por Mena Gomes

Blog de AlGo

Por Mena Gomes

18
Mai17

Há bom jornalismo...

... há mau jornalismo e há o correio da manhã, que não é jornalismo de todo.

 

Terá um ou outro bom profissional, que faz algumas coisas bem, mas o que sobressai naquele órgão é o mau, o péssimo e o pior.

 

Por questões de trabalho, às vezes sou forçada a ver a CMTV, o jornal não leio e não sigo as redes do grupo, mas é impossível viver à margem daquilo que se "vomita" nas suas publicações. Ontem o Facebook estava "inundado" de pessoas indignadas com algo publicado pelo CM, fui ver.

 

Não abri o vídeo, não é preciso para ver que algo está errado.

Diz assim:
"Rapariga filmada e abusada no Porto e ninguém fez nada".

O CM fez, digo eu.

Publicou as imagens.

Diz que estão desfocadas, mas, e daí?

Publicar uma violação é tão violento como exerce-la. Não tenho dúvidas disso.


O jornal fez um editorial, mal escrito na minha opinião, que termina com a frase:

- "A realidade não fica melhor, por ignorarmos os factos."

Pois não CM, não fica.

Mas fica melhor por a mostrarmos?

 

Quando a rapariga em causa vir as imagens ou ler os comentários grotescos que já vi pelas redes, a realidade dela vai ficar muito melhor?

Quando qualquer pessoa abusada vir as imagens ou ler os comentários grotescos que já vi pelas redes, a realidade das vítimas vai ficar muito melhor?

 

Quão melhor a sociedade fica por ver aquele vídeo?

 

O jornal não publicou aquilo porque é preciso noticiar, publicou para ganhar "cliques", visualisações, dinheiro... nada mais. 

Lamento, lamento muito que tanta gente se deixe cegar por este "jornalismo". 

 

Sei do poder que os media têm sobre a sociedade. É muito triste e assustador que a maioria da sociedade seja influenciada por este lixo. Até porque esta história do vídeo da violação é só uma pequena página desta história de porcaria.

11
Mai17

O que é uma reportagem?

De uma forma simples, é um conteúdo jornalístico baseado no testemunho direto dos factos e situações.

Nunca pensei publicar aqui uma reportagem da CMTV com o intuito de a elogiar, mas é facto, vai acontecer. Não ao canal, que pronto... "coise", mas a um jornalista e uma operadora de câmara e ao trabalho que fizeram.

É isto:

O jornalista foi meu colega de curso.

Se isto não é reportar diretamente factos e situações, eu e ele, aprendemos tudo errado. Mas é. Isto* é uma reportagem, com todas as letras, suor e lágrimas.

Pode haver quem ache lamechas, desnecessário, eu acho um magnifico testemunho.

Um fantástico trabalho.

*isto, não é só este momento, é toda a caminhada.

19
Out16

Disto de ser jornaleiro...

... porque me custa chamar-lhes jornalistas.

Mas para ser justa, deveria chamar-lhes perseguidores de polícia.

 

Dá-me nos nervos que os media estejam sempre onde a polícia está.

Dizerem coisas como: 

- "Terminaram as buscas em tal parte e estão agora concentradas no sítio tal".
- "Os meios desmobilizaram, mas pode tratar-se de uma 'operação cosmética'".

 

Porra pá!!

 

Quando estudei Comunicação Social aprendi que os meios teriam utilidade pública.

Era isso que me encantava na área, o poder fazer a diferença, para melhor, na sociedade.

 

Que raio de utilidade pública tem dar informações que interessam a um suspeito?

Utilidade privada tem, as audiências, mas devia haver limites.

Digo eu.

05
Jul16

Ai o jornalismo!! Que saudades de quando existia

Por motivos que não importam (mas que me garante um salário mensal) assisto várias vezes ao Porto Canal.

Há por lá uma moça que (não vou dizer que é por ter uma carinha laroca que apresenta programas) que é uma taralhoca de primeira e só diz asneiras na maior parte dos "pivots" que lê. Para além de não se perceber metade do que diz, porque embrulha a língua e abusa do sotaque nortenho, o que parece é que quem escreve os textos não gosta dela, ela não os lê antes e, em direto (não vou dizer que é no programa "Mundo Local"), é "cada tiro cada melro" e brotam disparates como pipocas da panela. Se é ela que escreve os textos, bem... nem tenho comentários.

 

Só dois exemplos, para não vos cansar:

"Dez desempregados vão fazer em Famalicão a vigília da floresta. O programa municipal de perversão de incêndios decorre até ao dia 30 de setembro."

"O Tribunal de Justiça da União Europeia condenou as autarquias de Matosinhos e Vila Real de Santo António à pagagem de uma multa...".

 

A rapariga (não vou dizer que é a Mariana d´Orey) tem que ter cuidado, é que a carinha laroca não dura sempre e ela ainda vai a tempo de melhorar.

17
Abr16

Rais parta os media

Estudei Comunicação Social. Às vezes envergonho-me da classe.

O "Jornal as 8" da TVI é muitas vezes "cara" dessa minha vergonha e, hoje foi um dos dias.

 

Historicamente, as pessoas vêm os jornais televisivos das 20 horas para saber as notícias do dia.
Penso que, mesmo os espetadores da TVI devem ter essa intenção...

     Pois então, para quem foi o alinhamento do jornal de hoje?

 

Durante uma hora de programa houve 3 notícias. Sim três notícias.

A primeira foi dividida em 4, mas não deixou de ser só uma: Falhou o acordo do BPI, entre a empresária Isabel dos Santos e o CaixaBank.
Teve as declarações de António Costa, as não declarações de Marcelo Rebelo de Sousa (estará doente??) e as reações de Catarina Martins e Jerónimo de Sousa.
Tudo isto seria só uma peça e não 4, mas pronto, nada contra.

 

Depois uma reportagem de mais de 40 minutos sobre a situação das forças policiais.
Boa reportagem de Ana Leal. Não está em causa a qualidade nem a importância, mas uma grande reportagem de 40 minutos num jornal das 20 horas quando ainda quase nada se disse sobre a atualidade nacional?

 

Não aconteceu nada no país? Nada no mundo?

 

Sim, no mundo sim que a seguir vêm duas notícias de internacional: A crise política no Brasil e o sismo no Equador.

 

E pronto, está feito. Acaba-se as notícias com um "concerto" dos Expensive Soul.

 

É esta informação que temos.

 

O drama? é que foram estas as notícias que a maioria dos portugueses viu hoje. E assim se faz um país.

 

Porque vi as notícias da TVI? Pagam-e para isso.

12
Set15

Isto no inverno passa-lhes não é?

Se não é pelo calor, que outro motivo tem Ricardo Quaresma, Rita Pereira e Joana Amaral Dias para se despirem para a "Cristina"?

cristina.jpg

 Não tenho nada contra, a sério que não, só não percebo a necessidade.

Até há roupa tão bonita.

 

O Quaresma vive do corpinho, mas a correr e a chutar, não a mostrar.

A Rita, já toda a gente sabe que é boa (também estou a falar como atriz).

A Joana Amaral Dias não ganha lá grande credibilidade nua, e uma política precisa de credibilidade nos atos, já que nas palavras já não convencem ninguém.

 

Então, alguém me explica qual é a necessidade?