Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog de AlGo

De mim, da vida... de tudo.

Sou só eu... #11

... que acha a greve de fome uma chantagem que dá vontade de dizer "não queres comer não comas, o mal é teu"?

 

Isto não tem diretamente a ver com quem está a fazer greve de fome neste momento, mas com a greve de fome em geral.

Sobre a greve dos enfermeiros tenho muito a dizer mas ainda não tive tempo.

 

Conan, o fenómeno

Era de prever.

Eu até entendo que se goste.

Bom, entender não entendo muito bem, mas aceito, pronto.

 

Entendo que se ache piada ao conceito, porque a atração pelo bizarro é coisa antiga.

Eu não a tenho.

 

Aquilo é música, tem melodia e ritmo.

Aquilo não é poesia, é treta uma sucessão de frases, assim como a maioria das letras do artista.

Aquilo não é dança, é uma série de movimentos tipo... não vou dizer.

 

Mas se gostam, ouçam muito.

Bom proveito.

 

Às tantas até vai ganhar e depois na Eurovisão voltam a ter pena de nós* e ganhamos aquilo.

 

O que não aceito, não entendo, não admito (no sentido de não respeitar lá muito essa opinião) é que comparem o homem, a performance ou seja o que for a António Variações.

Comparar um surto psicótico com arte é uma parvoíce crime de lesa cultura.

Parem com isso, por favorzinho.

 

*Admitindo a qualidade de Salvador Sobral e de "Amar pelos Dois", nada me tira da cabeça que o sucesso internacional se deveu à pena que o cantor fazia ao cantar. Sim, era tudo performance, mas enganamos os estrangeiros. Pode muito bem voltar a acontecer.

 

Então e o Festival 2019?

Ainda não me recompus.

Gostar, não gostei de nenhuma canção, mas é impossível passar indiferente ao Conan, não o bárbaro, nem o homem rã... O Osiris.

É mau, eu não gosto.

Mas é tão mau que corre o risco de ficar bom... é melhor nem ouvir mais.

 

E pronto, esta é a minha "review" da primeira semi-final do Festival dão Canção. 

Tendo em conta a qualidade do produto, a "review" não está assim tão má.

Uma rede de mentiras?

Toda a gente sabe que nas redes sociais a vida é maravilhosa. Ontem, dia dos namorados, o "auto-engano" foi levado ao extremo. Tanto amor que por aí se viu, ou melhor, "love"... era só "love" por todos os posts e stories.

 

Pior é quando a "outra verdade" é conhecida. Chega a ser constrangedor.

 

Tenho pena, porque pior do que não viver todas as aventuras que se sonha, o grande amor que de imaginou, o romance de conto de fadas... pior do que não viver é fazer de conta que se vive.

Espero nunca ter que me enganar a mim mesma ou, se o tiver, que tenha o discernimento de acabar com a fantasia e viver a realidade, por menos glamour que a realidade tenha.

 

 

De mim, da vida... de tudo!

foto do autor

AlGo destacado

  •  
  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.