Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog de AlGo

De mim, da vida... de tudo.

Continuo indecisa

Li uma página de cada um...2017-08-22_10.23.55.jpg

 ... e achei que era melhor dormir.

 

Estarem os dois em formato digital, não ajuda nenhum deles. Eu ter-me levantado às 7 da manhã num primeiro dia pós férias ditou o fracasso da "missão leitura".

 

Devo dizer que, da primeira página, gostei mais do Ove, mas também fiquei a querer saber o que se passa com o grupinho do Zambujal... 

Alfabeto Literário: E - Estás a ler

Nada.

Pois que ainda não comecei um novo e estou indecisa, entre a "Crónica dos Bons Malandros" de Mário Zambujal* e "Um Homem Chamado Ove" de Fredrik Backman.

 

Que faço à minha vida?

 

"Por 26 dias, eu, obviamente a Magda, a JustMaria João CovasSofia GonçalvesMulaDrama QueenCaracolGorduchitaB♥Sandra.wink.winkFátima BentoHappyCarla B. e Princesa Sofia  respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs, ou consultem aqui todos os posts publicados no Sapoblogs com esta tag (não consigo colocar aqui as tags da blogspot)."

Alfabeto Literário: D - Detestaste ler

Ora bem, detestar ler, não haverá assim nada, porque se não gosto paro. Até posso mais tarde dar uma segunda oportunidade (ainda não desiste do "Não É Meia Noite Quem Quer" de António Lobo Antunes, vou voltar a tentar um dia), mas devo confessar que detestei ler um "clássico", quando o li pela primeira vez. 

"Os Maias", de Eça de Queiroz.

Porquê? Porque o li obrigada na escola. Sim, sou dessas da que lia mesmo a obra e não só o livro de apoio/resumo.

No fim, quando percebi a história, senti-me muito parva, voltei a ler e gostei muito (se não contarmos com aquela primeira parte, que aquilo é um exagero exagerado de descrições... ninguém merece).

 

"Por 26 dias, eu, obviamente a Magda, a JustMaria João CovasSofia GonçalvesMulaDrama QueenCaracolGorduchitaB♥Sandra.wink.winkFátima BentoHappyCarla B. e Princesa Sofia  respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs, ou consultem aqui todos os posts publicados no Sapoblogs com esta tag (não consigo colocar aqui as tags da blogspot)."

Alfabeto Literário: C - Citação literária preferida

Ui, tantas e tão boas. Já cheguei a ter um caderno com citações, não sei dele :(

 

Escolho uma "do meu" livro:

“Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara”

 

Na epígrafe de "Ensaio Sobre a Cegueira" de José Saramago

Muitas vezes, só a olhar, não se vê realmente nada.

 

 

"Por 26 dias, eu, obviamente a Magda, a JustMaria João CovasSofia GonçalvesMulaDrama QueenCaracolGorduchitaB♥Sandra.wink.winkFátima BentoHappyCarla B. e Princesa Sofia  respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs, ou consultem aqui todos os posts publicados no Sapoblogs com esta tag (não consigo colocar aqui as tags da blogspot)."

 

 

Alfabeto Literário: B - Bebida preferida durante a leitura

Depende. Depende sempre.

Um chocolate quente fica sempre bem no inverno, uma limonada no verão é do melhor... mas também não dispenso a água, que me acompanha sempre. Por isso: Água. 

 

"Por 26 dias, eu, obviamente a Magda, a JustMaria João CovasSofia GonçalvesMulaDrama QueenCaracolGorduchitaB♥Sandra.wink.winkFátima BentoHappyCarla B. e Princesa Sofia  respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs. Ou consultem aqui todos os posts publicados no Sapoblogs com esta tag (não consigo colocar aqui as tags da blogspot)."

Alfabeto Literário: A – Autor Favorito

Depende. Como em tudo na vida.

Não consigo dizer quem é o meu cantor/grupo preferido, a minha cor preferida... sou uma indecida. Vou apontar dois que estão sem dúvida no TOP+

 

- José Saramago: Porque é génio, porque me absorve, porque sim.

 

- Nicholas Sparks: Sim, tenho coragem de dizer que gosto e muito. Porque leio para me entreter, muitas vezes para não ter que pensar, para me envolver nas histórias e porque, na ficção, sou uma romântica. Gostei de tudo o que li dele, posso dizer que está no top. 

 

"Por 26 dias, eu, obviamente a Magda, a JustMaria João CovasSofia GonçalvesMulaDrama QueenCaracolGorduchitaB♥Sandra.wink.wink e Princesa Sofia respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs."

Li "O Amor é Fodido"

Mas não li tudo, porque tive que parar.

O-Amor-e-Fodido.jpg

O livro é fodido de se ler.

Digo-o sem rodeios porque sem rodeios é o próprio livro.

 

Com uma escrita inconstante, muita coisa a não fazer sentido, muitas ideias batidas e repetidas vezes sem fim... tive que parar.

Dei por mim a avançar páginas, para ver se avançava na história, mas lá estava o gajo a dizer que a gaja era má, que amava a gaja e mais do mesmo, a chover no molhado... Uma grande confusão numa imensa história cheia de nada.

 

Com muitas frases bonitas e dignas de citação, como aqui, aqui e aqui. Frases com muito sentido para a vida mas pouco relevantes para a história, ou para aquilo que percebi dela.

 

Um dia volto a ele, mas para já, não consigo continuar e estou a perder tempo, porque nem leio este, nem começo outro. Vai para a prateleira dos "a ler".

 

Alguém já leu? Opinião diferente?

Li "Sudoeste"

Não é um livro, são três.

image.jpg

São três contos num mesmo "cenário", que se torna quase personagem nas histórias. Cada conto trata a vida de uma mulher diferente, com a qual facilmente simpatizamos e nos identificamos.

 

O facto das histórias se passarem num mesmo local, faz-me pensar numa questão que me ponho muitas vezes em alguns locais: Que outras vidas este sítio testemunhou? Quantas vidas, segredos e emoções escondem a terra que pisamos?

 

Não é o melhor livro que li, não é. Mas levou-me a pensar muito para além daquilo que está realmente escrito, por isso, valeu muito a pena tê-lo escolhido, e se a qualidade de um livro fosse avaliada pelo preço que custa, este valeria muito mais do que 1,80 que custou (ebook e em promoção).

Li "O Quarto de Jack"

e foi difícil por as ideias em ordem para as conseguir escrever. 

IMG_20170215_161918.jpg

Adorei.

Se o tivesse que classificar o livro em estrelas, 5 seriam insuficientes.

 

Poucas histórias me fizeram ter, com a mesma intensidade, uma tão grande variedade de sentimentos. Uma imensa ternura, a mais absoluta repugnância, incredulidade, compreensão...

Ri, chorei, sustive a respiração, suspirei de alívio... tudo emoções transmitidas pela voz de um menino de 5 anos.

 

Por ser contada na perspetiva de uma criança, a história poderia tornar-se infantil, mas torna-se assustadoramente real. Os relatos simples, mostram-nos o amor e a crueldade com uma clareza que dificilmente nos transmitiria um relato adulto.

 

O que fica da história, é a resiliência humana e o poder do amor.

 

Costumo ter vontade de saber o que se passou com as personagens depois do "fim", mas neste caso não a tenho. Tudo faz sentido acabar com o "adeus ao quarto", porque o Jack já não tem nada para nos contar e esta história só tem a força que tem, contada pela voz dele.

Li "A Quinta dos Animais"

...e gostei muito

Comprei porque era barato. 3,20€, o preço da revista. Como não a ia comprar se não fosse o livro, não posso dizer que foi oferta. Revelou-se uma boa compra.

 

A história remonta ao "tempo em que os animais falavam", ou seja, é uma fábula, que se pode resumir na frase: "Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais que os outros”.

É a frase que mais de encontrada se procurarmos citações de George Orwell e é a que resume tudo, dizendo pouco.

 

Este livro é uma nova tradução de "Animal Farm", que durante muito tempo circulou por aí como "O Triunfo dos Porcos". Retomar o título original só podia querer dizer coisas boas.

 

As fábulas têm como missão deixar uma moral, que ensina às crianças (e não só) como se devem comportar. Esta, mais do que uma moral, é um retrato do comportamento dos humanos e, se nos deixa um ensinamento, é daquilo que não devemos ser, politicamente, socialmente, nas relações de trabalho...

 

A leitura é leve, divertida até, e é impossível não nos identificarmos com porcos, vacas, galinhas... ou se não nos identificamos, é impossível não dar caras humanas, que tão bem conhecemos, aos animais da quinta, que é, um qualquer país do mundo, com um povo descuidado.

 

ADENDA: A leitura é leve, porque se lê facilmente, mas o tema é pesado e forte.

De mim, da vida... de tudo!

foto do autor

AlGo à Mesa

AlGo destacado

  •  
  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Queres falar comigo? Escreve.