Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog de AlGo

De mim, da vida... de tudo.

Ainda bem que estou de dieta

Eu, que nem gosto de bolachas Oreo, porque acho o creme branco doce de mais e pegajoso, fui provar as (novas!?) finas porquê?

 

É que tendo muito menos creme e a bolacha fininha sendo muito mais crocante, aquela porra é deliciosa...

 

Não vou comprar.

Moda ou simplesmete a busca do milagre?

Num grupo que sigo no Facebook, relativo a uma dieta específica, que não sigo à risca mas na qual me baseio, as pessoas, principalmente mulheres, querem perder os quilos que ganharam em muitos anos de disparates num sopro. 

As senhoras querem continuar a comer bolinhos, com todas as substituições que reduzam o açúcar e a farinha. Querem continuar os velhos hábitos gulosos e conseguir, por milagre, ou ação de uma "moda" que aparece, o corpo perfeito.

 

Já assisti a três grandes "modas". Em casa 10 publicações, sete falam sobre o último milagre do fit:

 

- Primeiro foi o gel frio.

Gelava a barriga, coxas e pernas das senhoras para as deixar lisinhas e sem celulite.

Provavelmente, punham o gel e deitavam-se, à espera de congelar a banha... Sofriam, constipavam-se e resultados? nulos, obviamente.

 

- Depois veio o detox.

Sumos verdes, dias inteiros a comer bananas e leite, sopas líquidas e cenouras... há-os para todos os gostos.

Ainda ninguém percebeu que, a funcionar, eles limpam o organismo de impurezas, não de gorduras. Não emagrecem portanto.

A menos que contem os 2/3 quilos que se perdem num dia de diarreia.

 

- Agora é a moda do turbinado.

E é vê-las  a mostrar a maquineta que os faz à profissional e a perguntar: "como se faz?", porque para que serve, não importa. Depois é ver a fotos do belo café com manteiga a acompanhar o pãozinho com fiambre, porque não entendem o princípio da coisa e acham que depois de beber o café gordurento vão ficar com o corpo da Ana Malhoa. 

 

Depois queixam-se que as dietas não funcionam.

Eu não sou de modas, nem na dieta.

Haja saúde #2

Sim, faço dieta.

Não, não faço exercício físico.

 

Não gosto, não quero, tenho preguiça, canso-me... Não faço.

Pode ser que, quando estiver mais leve, arranje vontade e faça qualquer coisa, mas para já, isto vai só com a comida.

 

É o certo? Não, não é.

 

Mas há quem fume, quem se atire de para-quedas, quem ande na estrada a 200 quilómetros por hora... eu sou uma lontra de sofá... cada um com o seu comportamento de risco.

Haja saúde #1

Sempre tive peso a mais, mas nunca fui de dietas.

 

Fiz duas dietas na vida, ambas com bons resultados. As duas descambaram com o Natal, por isso decidi deixar passar as Festas para recomeçar um modelo de alimentação saudável.

Não valia a pena tentar enquanto houvesse por casa tentações natalícias. Ainda há uns bombons, mas esses consigo resistir. Por isso, é a partir de agora.

 

A primeira dieta que fiz, foi acompanhada no hospital.

Acompanhada é força de expressão, que consultas de 6 em 6 meses (no mínimo) não acompanham ninguém e o nutricionista só o vi no primeiro dia, depois a consulta era com um médico de Medicina Interna, ainda estou para perceber o porquê. 

Perdi 8 quilos, veio o Natal e não consegui manter o regime.

 

A segunda, foi por minha conta e risco.

Baseada na "Dieta dos 31 Dias", mas sem seguir à risca e tendo sempre em conta os conselhos do nutricionista do hospital, perdi 14 quilos. Mas veio o Natal, uns tempos difíceis e as desculpas perfeitas para tudo descambar.

 

Encontrei os quilos perdidos, todos e mais alguns, num instantinho.

 

Vou recomeçar. 

Há-de vir outro Natal, mas ainda falta muito e tentar não custa.

 

Quanto quero perder? Tudo o que tenho a mais.

Vou conseguir? Não sei, mas o que perder é lucro (ironias da vida)

De mim, da vida... de tudo!

foto do autor

AlGo à Mesa

AlGo destacado

  •  
  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Queres falar comigo? Escreve.