Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog de AlGo

De mim, da vida... de tudo.

Então vai poder haver cães em restaurantes

... para surpresa de muitos, não concordo lá muito com a medida.

 

A ideia é boa, claro que sim. Poder levar o Tobias a qualquer parte seria muito bom (apesar de ser tarefa complicada, mas adiante), o problema é que não confio na maioria dos humanos responsáveis pelos animais.

Se há humanos responsáveis, que educaram os seus amigos a ser uns lordes e a comportarem-se bem em todo o lado, há os irresponsáveis, como eu, que os deixam fazer tudo e estão nem aí quando as pessoas dizem: "mas ele é um cão, tem que ter regras".

Estes últimos, dividem-se em duas categorias, os que têm um cão que, apesar de destrambelhado, é meigo e controlável, que é o meu caso, e os que tutelam um cão problemático, pelas mais diversas razões, e cujo humano que o acompanha não é capaz de o controlar.

 

Como todos vão poder entrar: os cães que se deitam debaixo da mesa e dormem e os que foram "educados" para lutar, por exemplo, não acho seguro, nem para pessoas nem para animais.

Não estou a ver o dono de um estabelecimento impedir o dono de um pit bull* (só um exemplo) de entrar e depois de uma pessoa ou outro animal ser atacado por um cão, pouco importa vir a polícia para os retirar do local e apurar responsabilidades. Bem sei que também andam na rua, mas "fechados" num estabelecimento, rodeados de desconhecidos, barulhos estranhos e eventualmente outros animais, é todo um cenário diferente que acho que não está atualmente acautelado.

OK, um ataque de um cão é capaz de ser um caso extremo, mas é o que me assusta, porque baba e pelos por todo o lado não me faz confusão, no entanto, lá porque convivo com o pelo do meu cão com o mesmo à vontade com que convivo com os meus cabelos, isso não quer dizer que toda a gente tenha que sentir o mesmo.

Lá porque adoro o Tobias, isso não significa que toda a gente o sinta e que não possa haver até pessoas que têm medo dele (não tenham a sério, não há necessidade).

Eu não me importo nada de o ver em amena cavaqueira com um outro cão que acabou de conhecer, isso não quer dizer que toda a gente à minha volta tenha que almoçar a ouvir dois cães amigavelmente engalfinhados na galhofa.

 

Detestaria estar a comer com uma cobra ou uma tarântula na mesa do lado, tenho que respeitar quem possa temer um cão.

Num mundo ideal, seria perfeito poder levar os patudos a todo lado, mas vivemos no mundo real, pelo que acho bem que fique ao critério do dono do estabelecimento, o que faz com que, na maioria dos casos, seja proibido na mesma.

Lamento que assim seja, porque adorava viver num mundo ideal, mas é o que temos.

 

*ATENÇÃO: não tenho nada contra pit bulls, tenho é contra alguns donos de alguns deles.

 

 

14 comentários

Comentar post

De mim, da vida... de tudo!

foto do autor

AlGo à Mesa

AlGo destacado

  •  
  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Queres falar comigo? Escreve.