Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog de AlGo

De mim, da vida... de tudo.

Vocês são estúpidas!!

Disse a menina vítima do programa da SIC "Super Nanny", dirigindo-se à própria mãe e à "psicobabá".

Eu concordo.

 

Elas são estúpidas, quem inventou o programa é estúpido e a SIC é estúpida. 

 

Tens toda a razão pequena fedelha espevitada.

Tu és só uma criança a ser criança, completamente normal, elas são duas adultas à procura nem sei bem de quê.

 

Alguém reparou que a criança se coçava como se estivesse com o corpo coberto de insetos? Será que ninguém reparou no mal que estava a fazer à garota?

 

Gente cruel, irresponsável e assustadoramente gananciosa.

Bom de ouvir #22

Acho que só conheço uma música que Madalena Iglésias tenha cantado, mas é uma música que faz parte da minha vida e, provavelmente, da vida de todos nós, por isso, merece a homenagem.

"Ele e Ela", Madalena Iglésias - Festival RTP 1966

 

Madalena Iglésias morreu hoje. Tinha 78 anos.

Filme ao Sábado #Inspirador

Podiam ser tantos, mas lembrei-me de "O Bom Rebelde"

"Will Hunting (Matt Damon) é um jovem conflituoso e não muito sociável que trabalha como empregado de limpeza numa escola tecnológica em Massachusetts. Nas horas vagas Will resolve equações matemáticas sem ninguém saber. Um dia, Lambeau (Stellan Skarsgard), um conceituado professor da escola, descobre a capacidade de Will e percebe que ele é um génio matemático. Entretanto Will é detido pela polícia por espancar um homem e Lambeau decide assumir a responsabilidade da sua libertação. Em troca Will tem de participar nos trabalhos do professor e seguir um programa de terapia psicológica que o leva a conhecer Sean McGuire (Robin Williams), um analista em crise emocional devido à morte da mulher." (texto daqui)

Inspira-me ao auto-conhecimento, ao querer superar, a querer ser melhor.

Gosto muito.

52 semanas, 52 questões #2

Que lugar chamo de casa?

 

Onde estiverem os meus.

Onde há memórias e cheiros que nunca esquecem.

 

Claro que as paredes que me abrigam são importantes, mas essencial é mesmo quem é e não onde é.

Mas tenho que vos confessar, quando li a pergunta, o meu primeiro pensamento foi: o colo da minha mãe.

Parem de assustar velhinhos

A respeito do pagamento de metade do subsídio de Natal das reformas deixar de ser paga em duodécimos, a velhinha presidente de uma associação de reformados dizia: "as reformas já são baixas e estão cada vez mais baixas". Mentiu.

OK, meio mentiu, vá.

De facto, as reformas (a grande maioria delas) são baixas, mas não ficam mais baixas pela falta do duodécimo. Ninguém está a tirar dinheiro a ninguém.

No fim do ano, o rendimento será o mesmo e em muitos casos até maior.

 

Aqueles que reclamavam que os pensionistas não tinham subsídio de Natal, porque estavam a receber aos poucos durante o ano, agora reclamam porque não recebem durante o ano...

não pode ser, para o bem da nação.

 

Estou satisfeita com as reformas em Portugal?

Nem um bocadinho.

É pouco, muito pouco dinheiro, mas não é com mentiras que se vai a lado nenhum.

 

Senhora velhinha Presidente da APRE, há mil e uma coisa para reclamar, não vá pelo jogo sujo da mentira. Tome lá umas dicas de reclamações a sério, são de borla, se quiser aproveite.

- A maioria das reformas são demasiado baixas. É um facto. Diga-o bem alto sempre que possa.

- Os aumentos são vergonhosamente baixos. Também o pode dizer, mas lembre-se que é sempre melhor aumentar pouco do que nada.

- É uma vergonha mexer nas reformas para resolver problemas financeiros do Estado, por isso, a situação dos duodécimos foi uma merda decisão feia, ainda bem que foi revertida.

- Com os aumentos generalizados de bens e produtos, o aumento miserável nas reformas é completamente anulado e, por isso, sim as reformas são cada vez mais baixas.

 

Lutem, reivindiquem, acho tudo muito bem, mas não inventem, não mintam.

Muitas das pessoas que vocês representam são frágeis, facilmente influenciáveis e assustam-se com essas mentiras desnecessárias.

Aldrabões profissionais (outra vez)

Voltaram-me a ligar da empresa Trocatintas*, para me voltar a oferecer um desconto espetacular num serviço que não tenho. Desta vez, a conversa foi mais curta.

 

Sr. Chato: Boa tarde, dona Alexandra Gomes, sou o sr. Chato e estou a falar-lhe da Trocatintas, como está, passou bem?
Eu: Bem obrigada. Estou a trabalhar, não tenho contratos com a Trocatintas, não tenho tempo para o ouvir.
Sr. Chato: Mas tenho forma de a fazer poupar dinheiro.
Eu: Tempo é dinheiro. Boa tarde.

plim!! desliguei.

 

* publicidade aqui só se eu gostar do produto. 

De mim, da vida... de tudo!

foto do autor

AlGo à Mesa

AlGo destacado

  •  
  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Queres falar comigo? Escreve.