Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog de AlGo

De mim, da vida... de tudo.

O que odeiam no verão?

Eu tenho que ser direta: ADORO o verão. 

Tudo o que odeio no verão não tem a ver com o próprio, mas com as minhas condicionantes para aproveitar ao máximo esta época maravilhosa. Está tudo explicado aqui.

 

Agradeço à Caracol por ter tido esta ideia e por ajudar a malta a desabafar as dificuldades estivais.

Para conhecerem outros ódios da melhor estação do ano, visitem estas casinhas:

CaracolPsicogataHappyMiss UnicornGorduchitaFranciscaCá coisas minhasFatiaMaria das Palavras e a Fátima.

 

(por favor, se me esqueci de alguma digam, até porque quero ir cuscar e comentar todas convenientemente, que é como quem diz, refutar todas as acusações contra o verão. Ainda não tive tempo)

#eugostoédoverão

 

 

 

 

 

 

link para todos os blogs com TAG

agradecimento, balanço

E sobre o racista?

Acho que disse o que muitos pensam e é, precisamente aí, que está o drama.

 

Há ciganos que vivem como o Ventura diz? Há.
Mas também há quem viva assim sendo de qualquer outra etnia.

 

Há ciganos a viver dignamente?
Há. Mas desses ninguém fala, porque têm uma vida perfeitamente normal. Não são notícia, logo, é como se não existissem. Mas existem.

 

Falar mal de pretos, por exemplo,  já é mal visto para a maioria das pessoas, mas falar mal de ciganos ainda é normal e aceitável, porque "eles são todos iguais".

Não são.

Ao pensarem que são, estão a ser racistas e tenho uma novidade para quem assim pensa: sois uns merdas.

Se algum cigano vos fizer mal, não o fez por ser cigano, fez por ser má pessoa.

Más pessoas é o que não falta por aí, de todas as raças, etnias, credos, e clubes da bola.

Daily Tobias #3

O rafeiro foi castrado.

 

Foi uma decisão que demorei a tomar porque não tinha muita vontade.

Apesar de ter muitos benefícios, não deixa de ser uma cirurgia, com tudo o que isso acarreta. Como ele não era dado a maus comportamentos que incomodam, como marcar território ou esfregar-se em almofadas, sofás ou humanos, não pensava fazê-lo.

 

Ele é um cão jovem, saudável, ativo, doido pelas cadelas da vizinha, porque é que não marcava território nem se roçava? Porque se aliviava sozinho.

Era perito em fazer o amor próprio, correndo o sério risco de se magoar seriamente.

 

Foi operado.

 

A operação correu bem.

Estive com ele até ele adormecer, que é um processo horrível mas que recomendo, uma vez que tenho a certeza que a presença do dono os deixa muito mais calmos... a mim é que não, mas fui eu que o pus naquela situação, só tenho que aguentar.

 

Diz que vai ficar mais calmo, mais tranquilo: não noto nada.

Ainda é cedo.

 

No dia da operação, quando chegou a casa, desmanchou-me a cama e deitou-se... 

IMG_20170701_153953.jpg

 

 

E a polémica das parvoíces do Gentil?

Pois claro que tenho que dizer coisas.

 

Sempre admirei o Dr. Gentil Martins pelos seus feitos científicos. As vidas que salvou são factos que nada apagará, por maior que seja a barbaridade que diga. Por respeitar a pessoa enquanto médico, e o resto pouco me importar, nunca me dei conta das suas crenças, filosofias, parvoíces... nem sequer tendências clubísticas.

 

Por respeitar toda a sua obra, devo evitar comentar as declarações estúpidas que proferiu?

Não.

 

Por respeitar a sua inteligência é que não devo partir do princípio que, como velho, pode dizer tudo.

Não pode.

Não acho que está senil, por isso, tem que ser responsabilizado pelas suas palavras.

 

É um médico e deixou que o preconceito e a homofobia tomassem conta dos seus conhecimentos científicos.

É um senhor, e deixou que a má educação se sobrepusesse ao bom senso.

 

Nada apaga a obra, mas o que disse, apagou a minha admiração.

De mim, da vida... de tudo!

foto do autor

AlGo à Mesa

AlGo destacado

  •  
  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Queres falar comigo? Escreve.